Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2018 - Ano do Cão - 16 de Fevereiro








16 de Fevereiro de 2018 - Tem início o Ano do Cão de Terra, correspondente ao ano 4716 da Era Chinesa ou Calendário Lunar Chinês.
As festividades deste Novo Ano Lunar Chinês prolongam-se até ao dia 3 de Março de 2018.

O Ano do Cão terminará em 05 de Fevereiro de 2019.

Na tradição chinesa existem cinco elementos (Metal, Água, Madeira, Fogo e Terra) que se associam ao animal do ano. Este ano é influenciado pelo Cão do elemento Terra. O Cão é o 11º dos 12 signos do Zodíaco Chinês. 

2018 terá tendência para ser um ano de movimentos sociais marcantes. Uma tendência ao conservadorismo pode ser percebida entre estes movimentos, consequência da energia identificada com o Cão.
No entanto, os valores universais solidários e humanistas estarão no centro das atenções e devem / deveriam ocupar grande parte dos esforços dos líderes de todo o mundo.
A desigualdade social e o individualismo serão substituídos por um impulso fraterno, que resultará em um maior equilíbrio no nosso planeta.

A nível individual o Ano do Cão representa um bom período para mudanças. Nos anos regidos pelo Cão, muitas pessoas conseguem alterar drasticamente os seus estilos de vida, optando por comportamentos mais saudáveis, por exemplo. São anos que também costumam inspirar o início de novos negócios e empreendimentos, assim como novos inícios de vida (casamentos, mudanças de casa, de emprego, etc).
Mas a energia do Cão não é somente de impulso. Este signo também costuma causar uma certa melancolia em algumas pessoas, que poderão desencadear episódios de depressão ou simples momentos de tristeza e solidão. Esta energia pode deixar algumas pessoas num estado de estagnação, com dificuldade em executar o que estava planeado e com tendência para deixar protelar até as tarefas mais simples.

Os Anos do Cão também pedem cuidado em relação ao dinheiro e poderão originar alguma estagnação financeira.



新年好呀!新年好呀!


FELIZ ANO NOVO !

Dassault-Breguet / Dornier Alpha Jet (quarta parte)

Ver  Dassault-Breguet / Dornier Alpha Jet (primeira parte)



(continuação)

Imagem 16

A despedida do Alpha Jet português:
    No dia 13 de Janeiro de 2018 a Base Aérea nº 11, em Beja, foi o palco do último voo desta aeronave. O Dornier Alpha-Jet voou pela última vez, 25 anos depois da sua chegada a Portugal para a formação de jovens pilotos de caça. O evento da despedida contou com a presença de várias gerações de pilotos, técnicos de manutenção das várias especialidades e diversos outros militares e civis que, de alguma forma, contribuíram para o sucesso desta aeronave e que, durante vários anos, passaram pela Esquadra 103, "Caracóis", e não quiseram perder a oportunidade de ver esta magnífica aeronave em voo pela última vez.

Imagem 17: Emblema da
Base Aérea nº 11, Beja

Além de mais de meia centena de fotógrafos aficionados da aviação, convidados pela FAP para participar neste "Spotters Event", onde tiveram a oportunidade de captar as últimas imagens do Alpha-Jet em voo, estiveram igualmente presentes o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Manuel Teixeira Rolo, o Comandante Aéreo, Tenente-General Joaquim Borrego e várias altas entidades militares e civis.

Imagem 18: Emblema da Esquadra 103 "Caracóis"



Imagem 19


Imagem 20

    
Fontes (quarta parte):

Feliz Ano Novo!


A todos os leitores e amigos do ALTIMAGEM desejo um ANO NOVO de 2018
cheio de felicidades!!

Cora Coralina

Pensamento do dia



O saber, a gente aprende com os mestres e com os livros. A sabedoria, se aprende é com a vida e com os humildes.”


= Cora Coralina, pseudónimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, escritora e poetisa brasileira nascida em 20 de Agosto de 1889 = 

Karl Popper

Pensamento do Dia




“(...) Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar subir ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é - e já era assim em Atenas - a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas. Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo (...). Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (...)”


= Karl Popper, filósofo da ciência austríaco naturalizado britânico, nascido em 28 de Julho de 1902 =

São Pedro

Pensamento do dia



“Irmãos e irmãs: Regozijamo-nos no nosso sofrimento, porque sabemos que o sofrimento produz perseverança. A perseverança cria o carácter e o carácter cria a esperança.”



= São Pedro, um dos doze apóstolos de Jesus Cristo. É considerado pela Igreja Católica o primeiro Papa. Nasceu cerca do Século I a.C. e faleceu em Roma, cerca do ano 67. O dia consagrado pela Igreja Católica a São Pedro é 29 de Junho.= 

Imagem: Wikipédia, a enciclopédia livre

Pearl Buck

Pensamento do Dia







“Muitas pessoas, enquanto esperam pela felicidade, perdem as pequenas alegrias de cada dia.






= Pearl Buck, sinologista e escritora norte-americana nascida em 26 de Junho de 1892 =


Jiddu Krishnamurti

Pensamento do Dia



“Podemos ir longe se começarmos de muito perto. Em geral começamos pelo mais distante, o "supremo princípio", "o maior ideal", e ficamos perdidos nalgum sonho vago do pensamento imaginativo. Mas quando partimos de muito perto, do mais perto, que é nós, então o mundo inteiro está aberto - pois nós somos o mundo. Temos de começar pelo que é real, pelo que está a acontecer agora, e o agora é sem tempo.”


Jiddu Krishnamurti, filósofo, escritor e educador indiano nascido em 11 de Maio de 1895 =

Foto: Wikipedia, a enciclopédia livre

Charlie Chaplin

Pensamento do Dia




“Não se mede o valor de um homem pelas suas roupas ou pelos bens que possui, o verdadeiro valor do homem é o seu carácter, as suas ideias e a nobreza dos seus ideais.”




Charlie Chaplin, actor, director, produtor, humorista, empresário, escritor, comediante, dançarino, guionista e músico britânico nascido em 16 de Abril de 1889 =

Imagem: Wikipedia, a enciclopédia livre

Equinócio da Primavera

Equinócios e Solstícios: O que são?
     O eixo da Terra (linha imaginária que une os pólos) tem uma inclinação de cerca de 23º em relação ao plano da orbita da Terra.
     Ao percorrer, inclinada, a sua órbita à volta do Sol, a Terra faz com que uma dada região não receba as mesma inclinações e intensidades dos raios solares durante o ano, o que interfere sensivelmente no clima do planeta, originando assim as chamadas Estações do Ano..

     O início de cada estação é definido como Solstício, para o Verão e o Inverno, e como Equinócio, para a Primavera e o Outono.


Primavera: Quando acontece?
     O Equinócio da Primavera acontece quando a linha equatorial do Sol fica alinhada com a linha equatorial terrestre, dando ao dia e à noite a mesma duração.


Para o ano de 2017:
- Em Portugal, o Equinócio da Primavera tem início às 10h 29m (hora UTC) de 20 de Março;
- Assinala o início da Primavera no Hemisfério Norte  (Equinócio da  Primavera) e o início do Outono no Hemisfério Sul  (Equinócio de Outono);
- Tem a duração de 92,79 dias;
- Termina a 21 de Junho de 2017 às 05h 24m (hora legal em Portugal).


Primavera:
     No hemisfério norte é chamada de "Primavera boreal". No hemisfério sul é chamada de "Primavera austral".
     A "Primavera boreal" tem início, no Hemisfério Norte, a 20/21 de Março e termina a 21 de Junho. A "Primavera austral" tem início, no Hemisfério Sul, a 23/24 de Setembro e termina a 21 de Dezembro.

Iluminação da Terra pelo Sol no momento do Equinócio da Primavera


Definição de Equinócio:
     Na astronomia, equinócio é definido como o instante em que o Sol, em sua órbita aparente (como vista da Terra), cruza o plano do equador celeste (a linha do equador terrestre projectada na esfera celeste). Mais precisamente, é o ponto no qual a eclíptica cruza o equador celeste.


Etimologia:
     A palavra equinócio vem do Latim, aequus (igual) e nox (noite), e significa "noites iguais", ocasiões em que o dia e a noite duram o mesmo tempo (12h cada). Ao medir a duração do dia, considera-se que o nascer do Sol (alvorada ou dilúculo) é o instante em que metade do círculo solar está acima do horizonte, e o pôr do Sol (crepúsculo ou ocaso) o instante em que o círculo solar está metade abaixo do horizonte. Com esta definição, o dia e a noite durante os equinócios têm igualmente 12 horas de duração.

    


Quando ocorre e consequências temporais:
     Os equinócios ocorrem nos meses de Março e Setembro quando definem mudanças de estação. Em Março o Equinócio marca o início da Primavera no Hemisfério Norte e do Outono no Hemisfério Sul.
Em Setembro ocorre o inverso, quando o Equinócio marca o início do Outono no Hemisfério Norte e da Primavera no Hemisfério Sul.

     As datas dos equinócios variam de um ano para o outro, devido aos anos trópicos (o período entre dois equinócios de Março) não terem exactamente 365 dias, fazendo com que a hora precisa do equinócio varie ao longo de um período de dezoito horas, que não se encaixa necessariamente no mesmo dia. O ano trópico é um pouco menor que 365 dias e 6 horas. Assim num ano comum, tendo 365 dias e - portanto - mais curto, a hora do equinócio é cerca de seis horas mais tarde que no ano anterior. Ao longo de cada sequência de três anos comuns as datas tendem a adiantar-se um pouco menos de seis horas por ano. Entre um ano comum e o ano bissexto seguinte há um aparente atraso, devido à intercalação do dia 29 de Fevereiro.


     Também se verifica que a cada ciclo de quatro anos os equinócios tendem a se atrasar. Isto implica que, ao longo do mesmo século, as datas dos equinócios tendam a ocorrer cada vez mais cedo. Dessa forma, no século XXI só houve dois anos em que o equinócio de Março aconteceu no dia 21 (2003 e 2007); nos demais, o equinócio tem ocorrido em 20 de Março. Prevê-se que a partir de 2044 passe a haver anos em que o equinócio aconteça no dia 19. Esta tendência só irá desfazer-se no fim do século, quando houver uma sequência de sete anos comuns consecutivos (2097 a 2103), em vez dos habituais três.
     Devido à órbita da Terra, as datas em que ocorrem os equinócios não dividem o ano num número igual de dias. Isto ocorre porque quando a Terra está mais próxima do Sol (periélio) viaja com mais velocidade do que quanto está mais longe (afélio).

Ostara - (imagem de Johannes Gehrts)



A Primavera na tradição e na cultura:
     Em várias culturas nórdicas ancestrais, o Equinócio da Primavera era festejado com comemorações que deram origem a vários costumes hoje relacionados com a Páscoa da religião cristã:

     Ostara, também conhecida como Oster ou Eostre (Deusa Anglo-Saxã, que significa Deusa da Aurora) ou Easter (Páscoa, em inglês), pois a Páscoa no hemisfério norte é realizado nesta época, são deusas da primavera, da ressurreição e renascimento e tem como símbolo o coelho. Uma das principais tradições desse festival é a decoração de ovos. O ovo representa a fertilidade da Deusa e do Deus.
     Outra tradição muito antiga é a de esconder os ovos e depois achá-los. Mesmo os não wiccanos (ver texto mais abaixo) sentem-se diferentes neste período, mais dispostos, comem menos, dormem menos e acordam mais cedo.
     Para os wiccanos (ver texto mais abaixo) também é época de começar a plantar, época do amor, de promessas e de decisões, pois a Terra e a natureza despertam para uma nova vida.


Festival de Ostara: 
     Ostara é o festival em homenagem à Deusa Oster, Senhora da Fertilidade, cujo símbolo é o coelho. Foi desse antigo festival que teve origem a Páscoa. É celebrado no primeiro dia da Primavera, cerca de 21 de Março no Hemisfério Norte e cerca de 21 de Setembro no Hemisfério Sul.
     Os membros do coven (nome dado a um grupo de pessoas que se dedicam a esta crença pagã) usam grinaldas, e o altar deve ser enfeitado com flores da época. É um costume muito antigo colocar ovos pintados no altar. Eles simbolizam a fecundidade e a renovação. Os ovos podem ser pintados crus e depois enterrados, ou cozidos e comidos enquanto mentalizamos nossos desejos. Antes de comê-los, os membros do coven devem girar de mãos dadas em volta do altar para energizar os pedidos. Os ovos devem ser decorados com símbolos mágicos ou de acordo com a criatividade. Os pedidos devem ser voltados para a  fertilidade em todas as áreas.


     Ostara é uma festividade sazonal moderna de religiões pagãs do norte da Europa, como a Wicca, uma religião neopagã influenciada por crenças pré-cristãs e práticas da Europa ocidental que afirma a existência do poder sobrenatural (como a magia) e os princípios físicos e espirituais masculinos e femininos que inteiram a natureza, e que celebra os ciclos da vida e os festivais sazonais, conhecidos como Sabbats, os quais ocorrem, normalmente, oito vezes por ano. Está relacionada com festividades que se celebram durante o Equinócio da Primavera. A moderna celebração tem forte relação com outras celebrações pagãs históricas, pois a religião Wicca revive nos dias de hoje os ritos antigos. Os seus praticantes são conhecidos por 'wiccanos'.

     Traços e influências do paganismo nórdico ainda podem ser encontrados na cultura e nas tradições dos países nórdicos modernos (Dinamarca, Suécia, Noruega, Ilhas Faroé, Ilhas Åland, Islândia e Gronelândia, bem como em todos os países que receberam imigrantes destas nações nórdicas).

Fontes:
Wikipédia, a enciclopédia livre;
Cortesia de Observatório Astronómico de Lisboa.

Maria de Lourdes Pintasilgo

Pensamento do Dia




“Não estou nada, mas nada mesmo interessada em que as mulheres façam aquilo que os homens fizeram durante séculos ou milénios. O que me interessa é descobrir como as mulheres podem dar, de maneira original, uma contribuição para que vivamos uma História de dimensão humana e dimensão global.”

= Maria de Lourdes Pintasilgo, engenheira química e politica portuguesa, primeira ministra de Portugal em 1979/80, nascida em 18 de Janeiro de 1930 =